Define-se “Due Diligence” como um instrumento importante para o empresário ou empresa compradora, avaliar uma possível compra de determinada Instituição, através de uma pesquisa mercadológica e também em uma avaliação da empresa (a ser comprada) envolvendo as diversas áreas da organização e trazendo as informações a mais pura realidade.

O processo de “due diligence” deve apresentar os seguintes objetivos:

• Organizar a empresa para a investigação do comprador;

• Organizar os documentos para análise;

• Detetar e retificar problemas antes da apresentação dos documentos ao comprador;

• Demonstrar quais são os instrumentos de marketing;

• Facilitar a investigação do comprador e acelerar a conclusão do negócio;

• Apresentar informações básicas para as declarações e garantias do vendedor;

• Evitar ajuste de preço inesperado e também exigências com excesso de garantias.

Da mesma maneira deve-se ainda listar uma série de objetivos que os futuros compradores / investidores estariam observando ao realizarem seu processo de “due diligence”, portanto merecendo também uma reflexão por parte do empresário, conforme segue:

• Verificação da situação legal, contábil e financeira da empresa, especialmente contingências não provisionadas no balanço e passivos ocultos;

• Verificação do preço ofertado da empresa, se é ou não adequado à realidade de mercado;

• Redução de parte do preço ofertado;

• Retenção de parte do preço da empresa;

• Solicitação de garantias;

• Organização da operação após a mudança do controle.

Podemos concluir que as áreas normalmente cobertas em um processo de “due diligence” são:

• Societária;

• Cível;

• Imobiliária;

• Fiscal;

• Trabalhista;

• Marcas e patentes;

• Contratos;

• Certidões e licenças

• Seguros.

A Capital Finance mantém equipe qualificada e treinada para exercer tais tarefas em todos os segmentos de mercado.